Pesquisadores alertam para comunicação adequada sobre a importância da vacinação contra o Covid-19

Pesquisadores alertam que, tão importante quanto a disponibilização suficiente de vacinas para uma imunização da população brasileira contra Covid-19, é a comunicação adequada sobre a importância da vacinação.

Dessa forma, eles se mostram preocupados com teorias conspiratórias que ganharam corpo nas últimas semanas, alimentando o movimento antivacina. Para eles, isso pode ser um desafio para o alcance da meta de 70% da população vacinada.

"Os grupos antivacina no Brasil cresceram durante a pandemia, reaproveitando conteúdos prévios de fake news que já tinham sido produzidos e foram adaptados para a Covid-19", alerta João Henrique Rafael, idealizador da União Pró-Vacina.

O projeto de pesquisa foi iniciado em novembro de 2019, quando nem se imaginava que 2020 seria marcado por uma pandemia. O objetivo era identificar quem estava produzindo conteúdos antivacina e por onde isso circulava.

Segundo os pesquisadores, o movimento antivacina é forte nos EUA, mas no Brasil ainda é um fenômeno novo, devido ao longo histórico de campanhas de vacinação. Porém, na pandemia, qualquer impacto pode ser significativo na contenção da Covid.

Para isso, João cobra uma ação efetiva do Ministério da Saúde na desmistificação da fake news sobre vacinação. "A página do ministério sobre vacinação no Facebook tem 1 milhão de seguidores, mas ficou parada por 3 meses na pandemia", denuncia.

(Foto: Reprodução)

#Covid19 #coronavírus #vacina

Comentários

To be published, comments must be reviewed by the administrator *

Postagem Anterior Próxima Postagem