EM MEMORIA DE SANDRO BARRETO GUIMARÃES

✩15/09/1967 ✞14/02/2021

Novas restrições para conter a Covid-19 começam nesta terça-feira, 15

Entre as medidas, estão a proibição de festas em restaurantes e afins, assim como em áreas comuns de condomínio. Comércio poderá estender horário de funcionamento. Por Gabriela Custódio

FORTALEZA, CE, BRASIL, 13.12.2020: Praia do Futuro. Movimentação nas praias. (Fotos: Fabio Lima/O POVO)

As festas de Natal e Ano Novo serão diferentes em 2020. Devido à pandemia de Covid-19, cujos números voltaram a crescer no Ceará,  novas restrições foram estabelecidas pelo Governo do Estado, em busca de evitar aglomerações nessa época do ano. Algumas das normas que devem ser seguidas a partir de amanhã, 15, até o dia 4 de janeiro são: proibição de festas; limitação de hóspedes por apartamentos e quartos, em hotéis e pousadas; proibição de realização de festas de Réveillon por entes públicos e ampliação do horário de funcionamento de shopping centers e comércios de rua.

Publicado no Diário Oficial do Estado (DOE) na última quinta-feira, 11, o decreto nº 33.845/2020 proíbe festas durante esse período tanto em áreas comuns de quaisquer condomínios — residenciais, de lazer e mistos — quanto em locais como restaurantes, barracas de praia, hotéis e outros estabelecimentos, em ambientes fechados e abertos. Além disso, espaços para dança e outras atividades que caracterizem festas, em restaurantes, estão vedados.

Festas residenciais, por outro lado, estão permitidas, desde que respeitem a capacidade máxima de 15 pessoas em cada unidade, incluindo moradores e colaboradores. "No caso de condomínios, (deve-se) fazer constar a capacidade máxima das respectivas unidades em local de fácil visualização dos condôminos", complementa. Entes públicos estão proibidos de promover festas de Réveillon, no dia 31 de dezembro. A exceção é para comemorações exclusivamente em meios virtuais.

Nessa época, em que várias pessoas escolhem viajar, hotéis e pousadas deverão limitar o uso dos apartamentos e quartos a, no máximo, três adultos ou dois adultos com três crianças. Além disso, para poderem funcionar, os hotéis devem obter antecipadamente o Selo Lazer Seguro. Emitido pela Secretaria da Saúde do Estado do Ceará (Sesa), ele comprova o cumprimento do limite total de 80% da capacidade do estabelecimento e o limite de hóspedes por unidade. O Governo também quer estimular que restaurantes e barracas de praia obtenham a certificação.

Estabelecimentos que descumprirem as medidas determinadas pelo decreto serão autuados e advertidos da irregularidade. Em caso de reincidência na infração das regras sanitárias, haverá nova autuação e suspensão imediata das atividades por sete dias. O retorno às atividades dependerá de uma inspeção com avaliação favorável ao estabelecimento. Caso ocorram novas suspensões, elas terão o dobro do tempo de duração da primeira.

Números da pandemia
No último domingo, 13, o Ceará passou das 315 mil pessoas infectadas com a Covid-19. Ao todo, até as 17h02min de ontem, eram 315.936 casos confirmados da doença, segundo informações do IntegraSus, plataforma da Secretaria da Saúde do Estado. São 608 casos a mais do que o registrado às 23h do sábado, 12. Fortaleza concentra 23,5% dos casos, com 74.339 testes positivos. Em seguida, estão Juazeiro do Norte, com 16.730 casos (5,2%); Sobral, com 12.823 (4%); Maracanaú, com 8.309 (2,6%), e Crato, com 8.136 (2,5%).

A plataforma estadual registra, ainda, 9.786 óbitos acumulados desde o início da pandemia e 563 óbitos suspeitos. Nas últimas 24 horas anteriores à atualização do sistema, porém, não houve nenhuma morte decorrente da infecção pelo Sars-Cov-2 — o novo coronavírus —, segundo a Sesa.
Dos óbitos pela doença, 41,3% ocorreu na Capital. Ao todo, 4.050 foram mortes confirmadas, e outras 387 suspeitas. O segundo município com mais óbitos é Caucaia, com 366 registros (3,7%) e outros 20 suspeitos. Em seguida, estão Sobral, com 321 óbitos (3,2%) e 20 mortes suspeitas; Juazeiro do Norte, com 313 confirmados (3,1%) e 23 suspeitos, e Maracanaú, com 260 mortes confirmadas (2,6%) e 25 suspeitas.

Grupos de risco
O decreto nº33.845, que estabelece medidas sanitárias para conter a Covid-19 no Ceará durante o período de final de ano, também reforça o "dever especial" de se proteger pessoas com 60 anos ou mais e integrantes de grupos de risco para a Covid-19.

 "(É)recomendável que evitem aglomerações, emespecial em ambientes públicos, bem como evitem o comparecimento a qualquer tipo de evento, inclusive encontros familiares, participando apenasde encontros com pessoas com as quais já convivam habitualmente, ressalvadaa possibilidade da prática de atividades físicas individuais realizadas ao arlivre, desde que com o uso de máscara de proteção", sugere o documento.

O POVO

Comentários

To be published, comments must be reviewed by the administrator *

Postagem Anterior Próxima Postagem