EM MEMORIA DE SANDRO BARRETO GUIMARÃES

✩15/09/1967 ✞14/02/2021

Investigado por agressões a travesti em 2019 é capturado pela Polícia Civil na Capital

Um homem que estava com mandado de prisão preventiva em aberto pelos crimes de tortura, roubo e corrupção de menores foi preso na última quarta-feira (2), no bairro Barra do Ceará, na Área Integrada de Segurança 8 (AIS 8) da Capital. Equipes do 30º Distrito Policial da Polícia Civil do Estado do Ceará (PCCE) foram responsáveis pela captura do suspeito. O crime, que teve como vítima uma travesti, aconteceu em novembro do ano passado, no bairro Vila Velha (AIS 8), e foi investigado pelo 17º Distrito Policial.

Robert Wanderson Araújo Bezerra (28) foi indiciado pelo envolvimento nas agressões e roubo de uma travesti, na época com 17 anos. Essa é a segunda vez que o indivíduo é preso pelo mesmo crime. Em janeiro deste ano, um mandado de prisão temporária já havia sido cumprido pela Polícia Civil. Desta vez, ele foi capturado em uma residência na Barra do Ceará e não resistiu ao cumprimento da ordem judicial.

O crime contra a travesti aconteceu no dia 29 de novembro de 2019, na Rua Adolfo Sales, conforme apurado pela equipe do 17º DP. O vídeo que mostra a vítima sendo agredida a socos e pauladas por um grupo de pessoas foi divulgado em redes sociais e repercutiu na imprensa. A Polícia Civil identificou Ana Vitória da Silva Guimarães (21), apontada como a responsável pela filmagem do ato criminoso. Ela foi presa dias depois do crime e permanece reclusa.
Um terceiro identificado pelos policiais civis é Kevin de Oliveira da Silva (20), que também já se encontra preso.

Outros dois adolescentes que estavam na cena do crime e teriam participado do ato infracional foram devidamente identificados e indiciados pela Delegacia da Criança e do Adolescente (DCA).

Foragida

A Polícia Civil segue ainda em busca de Joelma Moura de Lima Feitosa (47), conhecida como “Lora”. As apurações do 17º DP identificaram que, nos dias que se seguiram ao fato, Joelma ameaçou a família da vítima de morte e exigiu que a travesti gravasse um vídeo explicando que as agressões teriam acontecido por outra razão, evitando que ela fosse apresentada às autoridades policiais.
Ainda segundo os levantamentos policiais, Joelma teria pago a quantia de R$ 100,00 para cada um dos partícipes do crime como recompensa. A motivação para as agressões contra a travesti seria a disputa por pontos de prostituição.

Denúncias

A população pode contribuir com as investigações repassando informações que possam auxiliar os trabalhos policiais. As denúncias podem ser feitas pelo número 181, o Disque-Denúncia da Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS); ou ainda para o (85) 3101-2497, do 17º Distrito Policial (DP). O sigilo e o anonimato são garantidos.

SSPDS CE

Comentários

To be published, comments must be reviewed by the administrator *

Postagem Anterior Próxima Postagem