EM MEMORIA DE SANDRO BARRETO GUIMARÃES

✩15/09/1967 ✞14/02/2021

Após dizer que “não dá bola”, Bolsonaro afirma que tem “pressa” na vacinação

— Foto: Fábio Rodrigues Pozzebom / Agência Brasil. Por Lu Aiko Otta, Valor — Brasília 27/12/2020 15h19  Atualizado há 16 horas

O presidente usou as redes sociais para dizer que há pressa em começar a vacinação no Brasil 

Um dia depois de declarar que não “dá bola” para o fato de vários países já haverem iniciado seus programas de imunização contra a covid-19, o presidente Jair Bolsonaro usou neste domingo as redes sociais para dizer que há pressa em começar a vacinação no Brasil. Porém, deixou claro que tem ressalvas.

“Temos pressa em obter uma vacina, segura, eficaz e com qualidade, fabricada por Laboratórios devidamente certificados”, escreveu. “Mas a questão da responsabilidade por reações adversas de suas vacinas é um tema de grande impacto, e que precisa ser muito bem esclarecido.”

No texto, o presidente diz que quatro laboratórios desenvolvem estudos clínicos de vacina no Brasil. No entanto, nenhum registrou pedido para uso emergencial do imunizante na Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa).
“Tão logo um Laboratório apresente seu pedido de uso emergencial, ou registro junto à ANVISA, e esta proceda a sua análise completa e o acolha, a vacina será ofertada a todos e de forma GRATUITA e NÃO OBRIGATÓRIA”, escreveu.
A Anvisa, escreveu Bolsonaro, é uma agência de Estado, e não de governo. “Sua atuação é independente e reconhecida no mundo todo, pela excelência do trabalho dos seus Servidores”, ressaltou. “O Presidente da República, caso exercesse pressões pela vacina, seria acusado de interferência e irresponsabilidade.”


Perto de 40 países começaram seus programas de vacinação. Na vizinhança do Brasil, o Chile já está imunizando a população e a Argentina pretende iniciar na terça-feira.

Comentários

To be published, comments must be reviewed by the administrator *

Postagem Anterior Próxima Postagem