EM MEMORIA DE SANDRO BARRETO GUIMARÃES

✩15/09/1967 ✞14/02/2021

Manifestantes pedem justiça por dentista que morreu após agressão em Jaguaruana

Polícia Civil do Ceará informa que já identificou os agressores. Detalhes não foram repassados

Justiça pela morte de Lázaro Teles. Esta foi a pauta que levou dezenas de pessoas vestidas de branco a percorreram a avenida Simão de Góis, a principal do município de Jaguaruana. Lázaro, de 29 anos, era dentista na cidade e foi agredido no último domingo, 15, durante comemoração pela vitória do prefeito eleito. Neste sábado, 21, o dentista morreu no Instituto Dr. José Frota (IJF) após parada cardíaca.

A passeata começou por volta das 17 horas em frente à Igreja Matriz da município distante 188,3 quilômetros de Fortaleza. Lázaro trabalhava há dois anos no distrito Córrego Machado. Mas também, dava plantões no posto de saúde no centro da cidade, onde foi vítima de dois homens. No fim, os manifestantes rezaram um Pai Nosso. Balões brancos e faixas foram carregadas.
A notícia da morte de Lázaro chocou os moradores da cidade. O perfil oficial no Instagram da prefeitura do município publicou nota de pesar e pediu aos munícipes que cessem as bombas e rojões, possivelmente em protesto contra o crime.

Em nota, a Polícia Civil do Estado do Ceará (PCCE) informa que já identificou os participantes da agressão. No entanto, mais detalhes não foram repassados para não atrapalhar o trabalho investigativo. As motivações do crime também estão sendo investigadas.

Conforme testemunhas, dois homens estavam próximos do grupo onde Lázaro estava com colegas e alguns médicos da cidade. A ex-namorada de um dos agressores estava no mesmo local que o dentista. Teria sido esse o motivo para atacá-lo na avenida Simão de Góis. Outros homens se somaram à dupla e agrediram o profissional de saúde, quando ele já estava caído no chão. O grupo ainda tentou contra um médico, mas a investida não foi bem-sucedida.

Denúncias

A população pode contribuir com as investigações repassando informações que possam auxiliar o trabalho policial. As denúncias podem ser feitas pelo número 181, o Disque Denúncia da Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS), ou para o número (88) 3418-1370, da Delegacia Municipal de Jaguaruana. O sigilo é garantido

O POVO

Comentários

To be published, comments must be reviewed by the administrator *

Postagem Anterior Próxima Postagem