Segunda onda da Covid-19 no Ceará não está descartada; aglomerações preocupam

O alerta de escalada da doença foi aceso novamente na semana passada, quando a Sesa divulgou aumento de 72% de casos da doença na Região de Saúde de Fortaleza, composta por 43 municípios

18:49 | 29/10/2020

Os registros de aglomerações e desrespeito aos protocolos sanitários contra a Covid-19, bem como o aumento pontual do número de casos, com "surtos localizados" em regiões, têm causado preocupação à Secretaria da Saúde do Ceará. Segundo o titular da Saúde do Estado, Dr. Cabeto, a pasta tem acompanhado a situação de perto e não descarta possível segunda onda da doença em Fortaleza e em todo o território cearense.

"Atualmente, nós temos presenciado no Estado alguns eventos que trazem um maior risco de aglomeração e, consequentemente, de contágio coletivo. Provavelmente, o aumento da taxa de positividade em Fortaleza teve relação com alguns desses eventos", pontua o titular da Sesa, em vídeo divulgado nesta quinta-feira, 29.

O alerta de escalada da doença foi aceso novamente na semana passada, quando a Sesa divulgou aumento de 72% de casos da Covid-19 na Região de Saúde de Fortaleza, composta por 43 municípios. Na mesma semana, o Comitê Científico de Combate ao Coronavírus do Consórcio Nordeste apresentou relatório alertando sobre o risco de uma segunda onda na região.

No último fim de semana, a Sesa informou em nota que ainda não era possível falar sobre esse cenário.
 Nesta quinta-feira, 29, a pasta mantém o mesmo posicionamento porém indica que também "não é possível descartar que essa nova onda venha a acontecer". A pasta estadual reitera que vem produzindo série de documentos e protocolos de medidas a serem observadas durante a retomada da economia, que ocorre no Ceará desde junho.

O secretário Dr. Cabeto pondera que o momento atual gera também muita preocupação por conta da disseminação de material noticioso falsificado (conhecido popularmente como fake news). "Por isso, elaboramos nossos protocolos embasados com que há de mais qualificado em termos de estudos, pesquisas e conclusões das maiores e melhores publicações científicas nacionais e internacionais", diz.

O titular da Sesa apontou ainda a estrutura de enfrentamento da pandemia, montada pelo Estado durante os momentos críticos, e que o Ceará segue preparado para o atendimento de um eventual novo surto.

 "Queremos manter e reafirmar um pacto com a população cearense para que as atividades econômicas, escolares, religiosas e de entretenimento possam, aos poucos ir retornando à normalidade", comenta Cabeto.

O POVO

Comentários

To be published, comments must be reviewed by the administrator *

Postagem Anterior Próxima Postagem