Post Top Ad

Covid-19 News

Post Top Ad

Comemorado em 5 de junho, data propõe uma reflexão sobre importância do equilíbrio entre desenvolvimento e conservação ambiental.

Aracati, junho de 2020 – Em 5 de junho é comemorado o Dia Mundial do Meio Ambiente, e com um terço da população mundial em isolamento social, conforme levantamento feito pela agência France Presse (AFP), a reflexão sobre o consumo e o estilo de vida – hábitos que impactam diretamente o meio ambiente – está em pauta. Durante a quarentena, grande parte das atividades que geram impactos ambientais foi interrompida: “o volume de veículos em circulação foi restringido e muitas indústrias cessaram ou reduziram suas atividades, o que gerou a diminuição de gases tóxicos. Ao mesmo tempo, o padrão de consumo também mudou, afinal já não é possível, neste momento, frequentar centros comerciais”, aponta Lisandro Freitas, professor do curso de Gestão Ambiental da Pitágoras Aracati.
Para o especialista, é evidente que existe uma redução nos impactos ambientais decorrentes de atividades antrópicas, ou seja, da ação do ser humano sobre o meio ambiente. No entanto, é importante ressaltar que após o período de quarentena, com a normalização das atividades essenciais para a saúde econômica do país, a emissão dos gases também retornará aos índices abusivos, por isso, é ideal rever alternativas para manter o equilíbrio entre desenvolvimento e conservação ambiental.
“Órgãos ambientais consultivos, deliberativos e executivos, estaduais e federais que já atuam para controlar esses índices terão papel fundamental nessa transição. As legislações que abrangem nossas matrizes ambientais (água, ar, solo, floresta, entre outros) devem ser aplicadas e fiscalizadas”. Lisandro alerta ainda que as resoluções ambientais que apresentam limites de poluentes e padrões ambientais merecem revisões.  
O professor destaca os benefícios da quarentena para o meio ambiente: 

1. *Qualidade do ar:* vem melhorando significativamente em diversos pontos do mundo, como consequência da inatividade humana. Houve expressiva redução na emissão de gases e materiais particulados, poluentes associados às atividades antrópicas. 

2. *Qualidade ambiental:* está diretamente relacionada à saúde humana. A redução da emissão de poluentes é favorável principalmente para quem sofre de problemas respiratórios relacionados à poluição atmosférica.

3. *Oportunidade de crescimento, visando a universalização do saneamento:* a melhor forma de prevenir o vírus é adotar boas práticas higiênicas e o desafio é como manter a higiene em locais que não são contemplados com condições mínimas de saneamento? “A falta de saneamento é a causa de inúmeras doenças e infecções virais. Inclusive, já foi confirmada a permanência do novo coronavírus nos dejetos humanos. Essa é uma oportunidade de crescer, buscando a universalização do saneamento no país.

4. *Impacto nos mares e rios:* as águas estão mais cristalinas, mas vale um alerta, os rios e mares seguem sendo impactados com esgoto sanitário. Os rios sofrem mais, devido ao baixo poder de diluição, comparado aos oceanos (grande volume de água). É urgente olhar à saúde pública neste sentido e manter a qualidade dos nossos mananciais é fundamental, visto que a água é essencial para a vida humana.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Post Top Ad