CEARÁ: Capacitação de detentos rende confecção e distribuição de 25 mil máscaras para sistema prisional

Produção das peças faz parte de trabalho de qualificação realizado pela Secretaria de Administração Penitenciária, em parceria com o SENAI

Foto: Divulgação

Um grupo de 52 internas e internos de seis unidades prisionais do Ceará tem ajudado a conter a disseminação da covid-19 no sistema penitenciário local. Desde abril, eles já produziram 25 mil máscaras de proteção. Essas peças já foram distribuídas para todas as 30 prisões do estado, beneficiando outros detentos e servidores. A ação se deu graças a trabalho de qualificação técnica realizado pela Secretaria de Administração Penitenciária, em parceria com o SENAI Ceará.

A expectativa da secretaria é de que sejam produzidas, nos próximos meses, 150 mil máscaras e de que esse trabalho seja mantido como política permanente de estado.

O diretor regional do SENAI-CE, Paulo André Holanda, afirma que a iniciativa é "relevante" para o estado, uma vez que o Ceará está entre as Unidades da Federação mais afetadas pelo novo coronavírus, com mais de 30 mil casos confirmados.

“Com o advento do enfrentamento da covid-19, fizemos um termo de cooperação técnica e doamos insumos, matéria-prima e maquinarias para o sistema prisional e, com isso, os internos pudessem confeccionar máscaras que serão utilizadas pelos próprios internos, assim como os agentes penitenciários”, relata Holanda.

Ainda segundo o diretor, o processo da operação é realizado desde o dia 1 de abril, com a produção de máscaras em TNT na unidade feminina e na Penitenciária do Cariri.



A confecção dessas peças de proteção é o resultado mais recente do trabalho de capacitação técnica de detentos. A parceria entre SENAI e a secretaria já dura mais de três anos e contribui para qualificação tanto de detentos quanto de egressos do sistema prisional do estado.

“Durante 2017 e 2018, nós capacitamos os egressos do sistema penitenciário na intenção que eles tivessem uma qualificação profissional e entrar no mercado de trabalho. Em 2019, nós capacitamos 4 mil internos. Foram mais de 20 cursos de qualificação profissional que o SENAI-CE ministrou dentro dos presídios”, explica Holanda.

Ainda segundo o diretor regional do SENAI-CE, a ideia que, a partir de agosto de 2020, mais quatro mil internos sejam capacitados. Para 2021, a meta é que outros dois mil sejam certificados com cursos de educação profissional.

Fonte: Agência do Rádio

Comentários

To be published, comments must be reviewed by the administrator *

Postagem Anterior Próxima Postagem