Policiais Civis de Aracati infectados pelo Covid-19

O Aracati em Foco recebeu a informação de uma fonte fidedigna dando conta que, policiais da delegacia regional do município foram contaminados pelo Covid-19, e tudo leva a crer que o início da contaminação foi durante uma ocorrência realizada no lixão no dia 20 de abril. 

A OCORRÊNCIA 

Os policiais, foram investigar a presença de um feto encontrado junto ao descarte irregular de lixo hospitalar. Na ocasião havia muito lixo sendo queimado e a fumaça se espalhava pelo extenso espaço a céu aberto.

Foto: Elizangela Santos / Agência Diário (ILUSTRAÇÃO)
Os policiais civis estão trabalhando em forma de plantão, e ao retornar à delegacia de Aracati, a equipe levou o feto como parte do procedimento investigativo. Ao adentrarem aos cômodos da regional de polícia, principalmente nas salas com ar condicionado, os agentes que trabalhavam internamente sentiram o forte cheiro de fumaça impregnada nas roupas dos companheiros que acabaram de retornar da ocorrência no lixão.

No dia 21/04, um policial adoeceu e nos dias seguintes todos os agentes daquele plantão começaram a sentir os sintomas do coronavirus, inclusive na medida que faziam os testes o resultado acusava positivo, alguns receberam como resultado "falso negativo", pois os sintomas permaneciam, e após novos testes o resultado foi positivo para o Covid-19. 


A boa notícia é que nenhum agente policial desenvolveu os sintomas graves para doença.



RISCO PARA SAÚDE 

O lixão do município está localizado próximo a um dos bairros mais populosos do Aracati, os resíduos são depositados em aterro a céu aberto sem nenhum controle ambiental ou tratamento. Por não ser um terreno impermeabilizado, o chorume se infiltra no solo, certamente contamina o lençol freático, e a parte das queimadas causam efeitos nocivos sobre a flora e a fauna além do comprometimento da saúde pública, pois dezenas de pessoas sobrevivem diretamente como recicladores e de lá tiram o sustento para suas famílias.


O PROBLEMA DOS LIXÕES

Segundo o site eCycle, a "Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) estabeleceu regras nacionais sobre acondicionamento e tratamento do lixo hospitalar gerado - da origem ao destino (aterramento, radiação e incineração). Estas regras de descarte devem ser seguidas por hospitais, clínicas, consultórios, laboratórios, necrotérios e outros estabelecimentos de saúde. O objetivo da medida é evitar danos ao meio ambiente e prevenir acidentes que atinjam profissionais que trabalham diretamente nos processos de coleta seletiva do lixo hospitalar, bem como no armazenamento, transporte, tratamento e destinação desses resíduos".


RESPONSABILIDADE

Os lixões no Brasil são da competência das prefeituras, mas a grande maioria dos municípios brasileiros não cumprem com as normas da Política Nacional de Resíduos Sólidos, que estabeleceu o prazo limite para acabar com todos os lixões do país no mês de agosto de 2014.

Comentários

To be published, comments must be reviewed by the administrator *

Postagem Anterior Próxima Postagem