99% mortos por coronavírus na Itália tinham problemas de saúde

Da Redação  25/03/2020
Na Itália, cerca de 99% das pessoas que morreram por conta do coronavírus SARS-CoV-2 tinham outros problemas de saúde pré-existentes. Isso é o que concluiu um estudo conduzido pelas autoridades italianas com o intuito de diminuir o número de casos de Covid-19.

A nova pesquisa, do Istituto Superiore di Sanità, teve como base 355 pacientes que morreram por conta da infecção nas últimas semanas. Segundo os italianos, apenas três vítimas fatais da doença não tinham condições médicas anteriores.

De acordo com as autoridades, quase metade dos mortos sofria de pelo menos uma das seguintes condições: pressão alta, diabetes ou doenças cardíacas. Mais de 75% relataram pressão alta, enquanto 35% tinham diabetes e 33% apresentavam doenças cardíacas.

"A insuficiência respiratória foi a complicação mais frequentemente observada nessa amostra (97,2% casos),seguida por lesão renal aguda (27,8%), lesão aguda do miocárdio (10,8%) e superinfecção (10,2%)", escreveram os pesquisadores no relatório.

A idade média das vítimas era de 79,5 anos, e o número de mortes no país ultrapassou 2.500 na última semana. De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), o número de vítimas fatais da Covid-19 na Itália é quase o dobro em comparação com os outros países afetados pelo novo coronavírus.

Revista Galileu

Compilado do Site O Intrigante

Comentários

To be published, comments must be reviewed by the administrator *

Postagem Anterior Próxima Postagem