Post Top Ad

Covid-19 News

Post Top Ad

Três cidades do Ceará suspenderam oficialmente as festas de Carnaval deste ano. As prefeituras das cidades de Granja, Ubajara e Tianguá anunciaram o cancelamento para destinar o dinheiro a outras áreas das cidades. O primeiro município que decidiu não ter os festejos deste ano já tinha optado no ano passado pelo cancelamento.

A primeira cidade a anunciar o cancelamento foi Granja, localizada a 300 quilômetros de Fortaleza. O anúncio foi feito no dia 15 de janeiro e, de acordo com prefeita Amanda Aldigueri, a verba de cerca de R$ 1,2 milhão vai para ações de proteção social, com o objetivo de amenizar impactos negativos da quadra chuvosa na região. É o segundo ano consecutivo em que a festa não acontece com verba pública, pela mesma razão.

Na quinta-feira (30), a prefeitura de Ubajara anunciou o cancelamento da festa. O prefeito Renê Vasconcelos afirmou que a verba pública destinada ao evento, de aproximadamente R$ 250 mil, vai ser destinada à área da saúde, para pessoas com deficiência.

Ainda conforme o prefeito, o tradicional festejo que ocorre na quarta-feira de cinzas no Balneário do Boi Morto, ponto turístico de Ubajara, vai ser mantido.

O prefeito de Tianguá, Luiz Mendes, informou nas redes sociais no sábado (1º) que os festejos foram cancelados para investir na área da saúde. "Temos vários problemas, mas o problema maior é na saúde", disse. "Estamos encaminhando para fazer U.T.I no Hospital de Tianguá. Estamos encaminhando para concluir outros serviços, como reforma do Centro de Nutrição e do Posto de Saúde", acrescentou.

Além das cidades que já anunciaram o cancelamento, o Ministério Público do Estado do Ceará (MPCE) recomendou à Promotoria de Justiça do município de Saboeiro o cancelamento das festas de Carnaval. A recomendação foi expedida no dia 30 de janeiro.

A recomendação levou em conta as dificuldades financeiras do município, que inclui a ausência de pagamento dos salários de servidores e temporários, “Estando muitos deles sem receber remuneração há vários meses”, disse o promotor de Justiça Alexandre Paschoal Konstantinou.

Ainda segundo o MPCE, a Prefeitura de Saboeiro tem até o dia 6 de fevereiro para encaminhar ao MPCE resposta sobre a recomendação.

Compilado do Grupo Aracatipolicia24hs
Foto: ASCOM /Comodoro-MT

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Post Top Ad