Atualizado. Jovem de 24 anos morre em Aracati vítima de overdose

Por volta das 21:30min de domingo, 23 de fevereiro de 2020, deu entrada no Hospital HMED uma mulher identificada como Patrine Silva de 24 anos, passando muito mal. A vítima foi atendida, mas minutos depois veio a falecer. 

De acordo com as primeiras informações repassadas aos médicos, Patrine teria passado o dia ingerindo bebida alcoólica e energético com amigos. Porém, após exames minuciosos, foi verificado que a causa morte aconteceu por ingestão excessiva de loló, e fazer uso de álcool com cocaína que ocasionou em uma parada cardíaca levando a jovem ao óbito. À vitima morava no bairro Messejana, em Fortaleza e deixou um filhinho de 4 anos.


ALERTA

Misturar energético e bebida alcoólica é perigoso

Além de potencializar o álcool, excesso de cafeína é ruim para o coração.

O problema é que essa mistura pode resultar no aumento da frequência cardíaca e levar até a uma parada cardíaca.

Os energéticos apresentam em sua composição substâncias como cafeína e taurina que, em quantidades exageradas, são extremamente estimulantes para o coração e podem provocar danos cardíacos.

"Alguns energéticos chegam a ter 35 mg de cafeína, que é uma quantidade alta. Doses de até dois miligramas por quilo desencadeiam somente um estado de vigília e aumento do metabolismo, porém, quando a concentração é acima de 15 mg por quilo, pode desenvolver nervosismo, insônia, tremor, desidratação e taquicardia".

Além disso, misturar as bebidas energéticas com uísque ou vodca, por exemplo, potencializa o efeito do álcool e pode acarretar em sérias consequências para o organismo. "A cafeína presente no energético aumenta a absorção do álcool, levando a um efeito ainda maior da substância. As pessoas misturam as duas bebidas por acreditarem que assim ficam mais resistentes ao álcool, mas, apesar da cafeína, o efeito cerebral do álcool não é reduzido. Pelo contrário, a mistura pode deixar as pessoas alcoolizadas ainda mais rapidamente".

Outro engano comum é acreditar que somente pessoas com histórico de problemas no coração podem ter essas consequências. À ingestão dessas bebidas pode provocar arritmias também em pessoas saudáveis. "Quem já tem fator de base, como hipertensão, corre um risco maior, mas pode acontecer com qualquer pessoa".

Airma Cutrim. Cardiologista.

Aracatipolicia24hs

Comentários

To be published, comments must be reviewed by the administrator *

Postagem Anterior Próxima Postagem