Grupo de apoio aos 8 PMs do RAIO em Aracati/CE pede apoio da imprensa para manifesto neste sábado



Publicidade
A informação abaixo é a pedido do grupo de apoio ao RAIO em Aracati, e eles solicitam, caso haja interesse da imprensa do Ceará, inclusive de jornalistas do DN, O Povo e demais, apoio para cobertura de uma mobilização popular que acontecerá em
Aracati neste sábado dia 14/09/19

Hoje às 18 horas no paço da Igreja Matriz em Aracati acontecerá uma mobilização popular em favor de 8 PMs do RAIO no município. Há um ano essa equipe de policiais em confronto com dois meliantes sobre as dunas na comunidade do Sítio Cumbe em Aracati acabou por ferir os dois suspeitos que foram socorridos, porém um deles veio a óbito. Uma denúncia anônima contra os policiais naquela operação levou a Controladoria Geral de Disciplina - CGD , a abrir sindicância administrativa, mas segundo informações, a controladoria passou a fazer trabalhos externos e de forma inconstitucional já que a competência para tal seria do Ministério Público e assim, o órgão estadual criado ainda na gestão do ex governador Ciro Gomes vem nos últimos anos agindo de forma aparente apenas com intuito de punir policiais atropelando os trâmites normais em um processo administrativo disciplinar que deveria ser interno. 

Os 8 PMs foram afastados das ruas e podem, além de perder as funções policiais, também podem ser presos. 

Em Aracati, foi criado um grupo de apoio ao RAIO, e segundo seus participantes, garantem que o movimento não tem nenhum vínculo ou intuito de envolvimento político, e assim, com adeptos em massa com cidadãos do município inclusive da própria comunidade do Sítio Cumbe onde aconteceu a ação policial, esses membros do grupo realizarão às 18 horas deste sábado (14/09) essa mobilização que promete ser um enorme passo contra as ações desastrosas da CGD que tem deixado policiais desmotivados para o trabalho contra o crime temendo as punições. 

Desde a chegada do RAIO no município, houve uma queda nos casos de crimes diversos, porém nos últimos dois meses em que os PMs foram afastados é notório a desmotivação dos demais policiais que, temendo punições pouco se vê em ações como antes, e assim vários tipos de crimes voltaram a acontecer na sede e interior. Publicidade